quarta-feira, 4 de junho de 2008

Fiéis Companheiros (O Conquistador e o Samurai)

O acontecido ao tempo foi tornando-se rotina. Luciel talvez nunca teria conhecido pessoas tão interessantes, e ao mesmo tempo tão incomuns e estranhas. Os quatro logo se aproximaram de forma surpreendente, como se houvesse uma reação química entre suas mentes. Seria inevitável que se tornassem grandes amigos. De onde saíram pessoas tão carismáticas e agradáveis?

Istambul é um lugar repleto de mulheres bonitas, talvez mais do que qualquer outro que se tenha notícia. Em um lugar assim os jovens têm estímulos a mais para sair de suas casas, passearem, conhecer gente nova e encher os olhos de tantas belezas naturais. Assim, os quatro jovens, quase que como cavaleiros, juntos em combate, tornaram essa união cada vez mais forte. Nunca saíam sozinhos, pois um tinha ao outro, sempre prontos para ajudarem-se quando necessário.

Cada um deles tinha características muito peculiares, mas ambos tinham um forte apreço pela música, fato que unia ainda mais todos eles.

Kenji era um rapaz quieto, sempre sóbrio, mas que adorava levar as coisas para um lado descontraído, com seus trocadilhos e gírias incomuns para a época. Muito estudioso e portador de grande ciência, sempre surpreendia a todos com suas teorias e seu código de ética. Um honorável samurai.

Schneider, um dos sujeitos mais agradáveis da face da Terra. Possuidor do dom da conquista, desenvolvia técnicas infalíveis para se aproximar das lindas damas de Istambul. Estava sempre sorrindo e espalhava a alegria e felicidade para todos aqueles que o rodeavam. Impossível alguém não gostar de uma pessoa como ele.

O tempo havia se passado, e Luciel continuava a usar o poder da pedra. Ele precisava ver essas pessoas. Ora, que graça teria ficar em Isla sem nada ver, enquanto pessoas tão agradáveis o aguardavam do outro lado? Luciel sabia que em Istambul, sempre haveria dois fiéis companheiros o esperando para mais uma jornada. E assim, estranhos tornaram-se muito mais que companheiros, mas irmãos de alma. Até que Samael e Schneider chamaram Luciel para ir à uma festa, na casa de uma de suas amigas. Este fato vai mudar pra sempre o curso dessa estória.

4 comentários:

Don Juan aux Enfers disse...

JUNAVE!!! AHUHUAHUAHUAHU
Foda, finalmente voltastes a postar a história!
Schneider

Symphony of Iluvatar disse...

=DDDD

Oráculo disse...

OEEE! Essa vai ser tensa.

Symphony of Iluvatar disse...

Roendo unhas.