segunda-feira, 5 de julho de 2010

Pré-Revelações II

Fui impelido a escrever alguma baboseira sobre minha vida aqui. Vejo meus colegas tão sobriamente mostrando suas opiniões e concordo plenamente com estas. No entanto, talvez falte-me a coragem de quebrar com todo um grupo de paradigmas que se impôs a minha existência depois de algum tempo. Talvez aqui no blog possa falar sem temer o as conseqüências que advenham de meus pensamentos.
Não que eu não concorde que devemos assumir nossas responsabilidades, mesmo porque eu lido muito bem com as minhas. Mas não me arrogo numa situação tão superior para ministrar sermão para ninguém, como sempre afirmei.
Odeio materialismo fútil. Não gosto de falar de carros, roupas e outras futilidades. Gostava de debater o ser, o tempo, a psiquê humana. Não gosto de fazer coisas que eu não quero fazer. Se eu disse não, é não. Se eu disse sim, é sim.
São poucas coisas que me atormentam, mas me atormentam profundamente. E a verdade é bem simples. Não creio que precisaria de mais de um parágrafo para me fazer entender, mas o rebuscamento me impõem tal prolixidade.
Sinto saudades e estou cansado. Na verdade, estou desgastado e incompleto. Alguns laços que se enfraqueceram com o tempo não deveriam ter se enfraquecido, ao passo que outros, já extremamente desgastados, não se desfizeram por mera falta de força de vontade.
Não sei se minha opinião é tão importante, mas escrevo para aqueles que aqui depositam suas reflexões. Quem eu amo, lendo o texto, saberá que por mim é amado, ao passo que aquele que mantém atitudes que eu desprezo talvez encontre neste texto motivo para refletir.
Sem mais.

3 comentários:

Lord of Metsu disse...

PELA SACO!
Brinks, amigo xD!
Parece que resolvemos todos postar problemas e insatisfações no mesmo período de tempo USAHUASSAUASHUSAH
Sobre o texto, tenho uma visão diferente em alguns pontos, acho que depende da forma de como o assunto "fútil" em questão é tratado, por exemplo, quando se fala sobre carro se fala de engenharia, público-alvo, efeito do carro no mundo, homens empreendedores, historias de empresas, peso da marca, mercado consumidor etc etc isso é muito interessante e é fruto das relações do homem, reflexo de sua psique e se encaixa em nosso tempo, coisas essas que você gosta de discutir, ou seja, creio que a futilidade não está no assunto que se conversa e sim na forma em que a pessoa o enxerga, isso vale pra carro, roupa, digimon, sexo e matrizes inversas. Você pode olhar o carro apenas como um meio de transporte, mas ele se torna muito mais interessante quando se olha em volta e por trás dele ;) Infelizmente vivemos numa sociedade que não tem esse "diferencial" de pensamento, e quando tem é algo artificial formado pela opinião de pessoas influentes, assim perdendo toda sua essência e fundamento...Enfim, vou parar por aqui pra não escrever uma bíblia =P
PS: Isso me lembrou de você me provando que a Kia era uma merda simplesmente pelo fato de ser coreana, genial HSAUHUSAHUSAHSAHUH

Don Juan aux Enfers disse...

Momento áureo de uma noite tensa! xD E mantenho a palavra dita HUAHUAUHUH A Kia é uma merda porque é coreana!

Lo Scienziato. disse...

Fuck Playmore.