domingo, 20 de junho de 2010

I pS2 You

Não sei começar esse texto, só sei que a minha revolta se foi. Eu aceitei as coisas como elas são, intensas demais para serem manipuladas.
A verdade está lá fora, e é justamente por isso que permaneço aqui dentro. É por não ter que encará-la e estragar a minha felicidade.
E é por isso que eu amo tanto as crianças, e meus olhos se enchem de lágrimas quando eu vejo a alegria radiante dessas criaturas tão puras. Como são sinceras as crianças. Estes não são homens, São pássaros com o único intuinto de voar e sentir a brisa do ar entre as suas penas.
Eu nasci pra ser pai, pra ver o maior amor do mundo nascer, plantar a minha semente de esperança no meio dessas trevas, por mais egoísta que isso seja.
Mas não existe mãe no mundo tão perfeita para a minha cria quanto Agrias. Não existe mulher como Agrias. E o pior de tudo: Agrias simplesmente não existe.
E é por isso que eu quero ser criança, eu tento ser igual aos seres que eu amo e invejo. Eu sou uma criança radiante quando porro os chineses, junto com as espécies raras que somam algo pra "humanidade".
Quanto mais conheço o homem, mais eu gosto do meu Playstation.

Um comentário:

Symphony of Iluvatar disse...

Por essa eu não esperava maluco.

Mas eu creio que todas as coisas têm o mesmo tamanho, nosso olho é que diz que não.