terça-feira, 5 de outubro de 2010

Ranso político

Político nesse país é ladrão e ponto. Eu fui criado assim. Ninguém presta.

Não pode entrar retardado nenhum na política que já se olha torto, qualquer que seja. Todo mundo tem rabo preso, todo mundo tem pica apontada pra si. Se eu surgir na política do nada agora, sou corrupto. Ou burro.

Como é que se quebra a barreira?

Todo mundo é corrupto, todo mundo é burro, todo mundo é desinformado. Tanto o político quanto o povo que elegeu ele. O sistema é retroalimentado uma vez que o político não investe na educação e o povo deseducado o reelege.

Como é que mudamos isso?

Se um grupo de intelectuais tenta informar melhor ao povo, é considerado parcial, partidário, corrupto também, liberdade de expressão é coisa de idiota. O controlado acha que a verdade que lhe foi apresentada é única, não se questiona nunca, e arranja infinitas maneiras de embargar a conjecturação sobre isso. Todos é que estão errados. Vivo no meu mundo, e ele está bom.

Como é que se tira essa ilusão da massa?


Em Independence Day, precisou aparecer uma raça de aliens absurdamente mortal. O planeta se uniu num instantinho só. É o clássico elemento externo realizando trabalho no sistema termodinâmico: a energia flui de maneira organizada pelas partículas.

Um comentário:

Lo Scienziato. disse...

Será que é assim na Noruega?

Ps.: Ao ler o título do post, juro que pensei no Serra e na Dilma cantando "Won't you saaaave meee..."