quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Eco

Fim de tarde, não tão ensolarado.
Meus pés enterrados na areia, apoiando uma latinha de skol no calcanhar.
Na mão esquerda, um bagulho quase apagando. Em baixo do braço direito, meu velho amigo Giannini. De longe vejo uns playboyzinhos jogando altinha. Devem ser cariocas. Ah, que sejam.
Piuma é bem tranquila nessa época do ano. Não há com o que se preocupar, sem muita agitação, nem muita coisa pra encher a cabeça. O mundo aqui é apenas eu, e os pássaros, com quem irei compartilhar essa visão solitária.
"...Sabe, um dos maiores erros do ser humano é só valorizar algo depois de perdê-lo..."

3 comentários:

Cibele. disse...

eu acho que não te perdi, e eu te valorizo.
blé.

Rebeca disse...

Mas é impossível não valorizar o que se perde, sentimos falta daquilo que um dia poderíamos ter tido...

Symphony of Iluvatar disse...

Hehehe

Mas, e é possível valorizar sem perder?

Quem é que consegue fazer isso sempre?

Como eu disse em "Hipótese do sofrimento", acho que esse é o sentido pra onde se evolui.