domingo, 22 de janeiro de 2017

Recusa

Eu em algum momento serei perguntado, e terei de responder que recuso. Todas as formas bandeiras, e sonhos, todas as cores, caixas, e usos. Foda-se. Não fui eu quem criei a escravidão e nem nenhum de nós, e só lucra com a nossa batalha quem lucra com a escravidão. Ela já estava lá quando chegamos, e você sempre soube disso. Então por que essa arma continua apontada na minha direção?

Eu recuso, eu recuso a me referir a você enquanto 'uma pessoa', ou pior, enquanto uma bandeira, ou qualquer coisa que vire bandeira, credo, raça, cor, orientação sexual, gênero, sexo. E permanecer nessa eterna guerra por migalhas de porra nenhuma. Não importa quantas você acumule, você continua escravo. Pode atirar, eu não ligo mais. Eu me recuso.

Tudo o que resta na ilusão são razões para se convencer de que nada resta na ilusão. A única verdade é o amor, e ele é o que nós somos - trevas e luz unidos, e indivisíveis. E nós não somos nada disso, nada dessas bandeiras, bravatas, ou gravatas, nem esses corpos, nem essa carteirinha que fizeram pra gente poder provar que existe, mesmo já tendo nascido.

Eu me recuso a me apaixonar, me recuso a cair de novo nessa lógica idiota de novela que eu continuo caindo ainda às vezes, sem querer. Por que a gente é ensinado a falsificar os outros. A gente se apaixona por um pedaço da imagem da outra pessoa, e exclui todo o resto, sendo incapaz de ver as trevas da pessoa, e sendo incapaz de ver a pessoa de verdade, por que a gente foi ensinado o jeito romântico de ser. E nessa merda todo mundo tem que ser bonitinho e feliz. E a gente acha que isso é o que tem que ser feito. É, dá até pra ser feliz assim, mas isso é falso. Isso é amor falso. Felicidade falsa.

A ignorância não é uma bênção. Se tornar lúcido - num mundo em que ninguém é - pode até ser um tormento, mas é a única coisa que salva da escravidão. Tu pode até virar um mártir e morrer apedrejado, mas você vai estar certo, e fazendo o que realmente acredita. E isso vale mais do que qualquer ilusão.

Então, sinceramente, chega de aturar idiotice, chega de fingir que as merdas não existem. Chega dessa porra. Se vagabundo não percebe que o teatrinho político pra ver quem tem o discurso mais bonitinho (e vai ganhar mais voto) não vale mais do que um cara troncho mas que tá tentando dizer a verdade, foda-se, eu me recuso a mergulhar junto na piscina de merda. Fiquem aí de boa se estapeando e se esfaqueando por migalhas, fingindo que estão fazendo e acontecendo pra si mesmos. A gente se esbarra depois de boas, só não precisa perder tempo me chamando pro clube.

A direita peca tentando demais ser guerreira, e masculina, e brutalmente lógica, pragmática, insensível e reacionária - indo contra o fluxo do progresso tantas vezes não por cautela, mas por medo. E se você disser que é medo da esquerda, eles vão negar até a morte, ficar puto e querer te bater. Como assim eu tenho medo? Mas é SIM, é medo, é em reação. E muitas vezes eles estão certos, apesar de haver uma boa gente completamente desbalanceada e retardada. E assim ficam se estapeando por causa de bobagem. Eles são eficientes, mas de baixa qualidade.

A esquerda peca tentando demais ser bonitinha e politicamente correta, e de tão preocupada com discurso se esquece de essência, e por isso é que tem um bando de hipócrita filho da puta no meio. Tu vai na militância estudantil ver a quantidade de maconheiro esquerdomacho que só entrou no movimento pra pegar mulezinha e fumar maconha, e não sabe de porra nenhuma do que tá falando. Tá viajando ali pagando de desconstruidão e de lutador dos direitos. Na esquerda eles não conseguem ver os demônios entre eles próprios. Ficam cegos de "bonitisse".
Isso Freixo, vai lá, faz a campanha com flores e militancia bonita da Zona Sul. Você não é diferente de um pastor que acredita, e acredita, e... acredita. Acredita demais, por justamente não querer ver; precisa desesperadamente acreditar, por que não quer ver a merda no próprio quintal, preferia que ela não existisse. Vocês são bonitinhos e transudos, mas completamente ineficientes.

É preciso haver equilíbrio. É preciso haver os dois lados. Luz e Trevas. Caos e Ordem. Feminino e Masculino. Sem um fica ineficiente, bagunçado e não chega a lugar nenhum. Sem o outro fica sem alma, sem vida, sem prazer, feio. É óbvio.

Mas enquanto todo mundo briga por causa de migalha de nada, não tem jeito, não dá pra colar com ninguém no recreio. O jeito é ouvir o metal sozinho lá no canto, e planejar um jeito de vencer assim mesmo.